As novas tecnologias estão presentes em quase todas as áreas profissionais e a saúde não é exceção. Desde intervenções cirúrgicas feitas remotamente até à simples organização de conferências por videochamada para possibilitar a troca de opiniões e partilha de experiências, as novas tecnologias são cada vez mais importantes no campo da medicina.

O mesmo se passa nos congressos, onde se tira o melhor partido das possibilidades oferecidas pelas novas formas de comunicar da atualidade.

Conferencistas à distância

Hoje em dia já não é necessário trazer um especialista em doenças tropicais australiano até um congresso em Portugal. A qualidade de som e imagem, para além da rapidez e estabilidade de ligação pela internet, faz com que atualmente seja possível ter presentes em congressos conferencistas de qualquer parte do mundo.

Para além do tempo e dinheiro poupados, esta tecnologia permite ainda juntar num mesmo congresso profissionais de saúde que de outra forma teriam muita dificuldade em estar presentes num mesmo local e no mesmo dia.

O e-learning nas conferências de medicina

Da mesma forma, estas tecnologias permitem aumentar as possibilidades de oferta no campo dos workshops e ações de formação.

Estes são eventos muitas vezes associados aos congressos de medicina e as novas tecnologias permitem a participação remota de formadores. Mas elas vão ainda mais além e existem congressos com workshops abertos à participação presencial ou através de videochamada.

Assim sendo, tanto os congressos como as ações de formação acabam por se tornar muito mais abrangentes, para um público-alvo muito mais alargado.

Disponibilidade de conteúdos

Uma outra vantagem é o facto dos conteúdos poderem ser facilmente armazenados, tanto em hardware como em ambientes virtuais do tipo cloud.

Assim, eles poderão ser consultados posteriormente ou até mesmo utilizados para ações de formação futuras, tanto em outros congressos como em ambiente profissional ou académico.