Estudo das propriedades métricas de um inventário de avaliação das funções executivas em crianças e jovens dos 5 aos 11 anos.

Gomes, Mariana; Rodrigues, Ana & Bruno Paula

Universidade de Lisboa, Faculdade de Motricidade Humana (Centro de Estudos em Educação Especial, Unidade de Investigação e Desenvolvimento em Educação e Formação & Laboratório de Métodos Matemáticos).

Resumo:Esta investigação tem como objetivo aferir as propriedades métricas do Inventário Comportamental de Avaliação das Funções Executivas – versão para pais (ICAFE – P) (Rodrigues, Leitão, Ernst, Correia e Maia, 2015), traduzido para a população portuguesa, tendo por base o Behavior Rating Inventory of Executive Function (BRIEF) (Gioia et al., 2000). É um instrumento utilizado para avaliar as funções executivas em crianças entre os 5 e os 18 anos, incluindo crianças com Perturbações do Desenvolvimento; surgindo no sentido de colmatar limitações atribuídas a outros testes que não evidenciam a visão ecológica do desenvolvimento.


O instrumento contém duas escalas: clinica e de validade.


A primeira compreende o Índice de Regulação do Comportamento com três domínios – inibição, flexibilidade e controlo emocional e o Índice de Metacognição com cinco domínios – iniciativa, memória de trabalho, planeamento, organização de materiais e monitorização. A segunda permite aferir a validade das respostas dos sujeitos.


As funções executivas enquanto conjunto de habilidades cognitivas estão relacionadas com o desempenho da criança no mundo real. São funções mentais superiores responsáveis pela autorregulação (Barros & Hazin, 2013), que por sua vez têm impacto sobre a capacidade de gerir, programar e reorganizar ações para atingir objetivos pretendidos (Swami, 2013).


A investigação tem mostrado que muitas das Perturbações do Desenvolvimento estão relacionadas com um Funcionamento Executivo vulnerável, nomeadamente a PHDA (Barkley, R., 2006; Brown, T. 2013).


A relevância deste estudo prende-se com a utilização deste instrumento na avaliação e descrição do perfil comportamental do funcionamento executivo em diferentes contextos.


A amostra compreende 303 crianças com idades entre os 5 e os 11 anos. Foi utilizada uma metodologia quantitativa com recurso ao SPSS 23.0. Para recolha de dados foram contactadas escolas e respetivos encarregados de educação.


Pelos resultados verifica-se um valor de Consistência Interna bastante satisfatório, bem como uma forte fiabilidade temporal (teste-reteste), na versão portuguesa.

Simpósio PHDA

Há 7 anos a criar uma verdadeira comunidade de PHDA em Portugal debatendo as suas questões.

Contactos

geral(@)simposio-phda.pt
+351 963 010 262
Hospital Pediátrico de Coimbra

7º Simpósio PHDA em:

BID lab

BID lab

Contactos

  • +351 915 078 881
  • +351 963 010 262
  • geral@bid-lab.com
  • © 2016 Simpósio PHDA. All Rights Reserved. Designed By BID-lab